Salário não está na lista dos fatores que contribuem para satisfação do brasileiro no trabalho

Notícia

Salário não está na lista dos fatores que contribuem para satisfação do brasileiro no trabalho
22/03/2016

Salário Não Está Na Lista Dos Fatores Que Contribuem Para Satisfação Do Brasileiro No Trabalho

Você sabia que os profissionais brasileiros valorizam, mais do que a remuneração, a oportunidade de se desenvolver na carreira e ser reconhecido pelo seu trabalho? A informação foi confirmada pelo estudo “Entendendo a mão de obra brasileira em um momento conturbado”, dirigido pelo The Boston Consulting Group (BCG).

Segundo a pesquisa, o salário sequer aparece na lista dos dez principais fatores que contribuem com a satisfação do brasileiro no trabalho. Entre os principais fatores estão a oportunidade de aprendizado e o equilíbrio entre as vidas pessoal e profissional. O estudo do BCG revela ainda que o Brasil não é o único país em que os trabalhadores valorizam outros aspectos que aparecem antes do salário, sendo essa uma característica observada na maioria dos países e regiões do mundo.

Os dados da pesquisa despertam a atenção dos gestores para uma nova realidade: os funcionários querem encontrar valor no trabalho. Diante deste cenário, os profissionais que atuam com gestão de pessoas têm um grande desafio pela frente: fazer com que os colaboradores encontrem valor em suas atividades, contribuindo assim para o aumento da produtividade e competitividade das organizações.

“Saber gerir pessoas é uma necessidade e um diferencial para todos os profissionais em todas as áreas da empresa, não sendo mais uma função somente da área de Recursos Humanos/RH. Gerir e desenvolver pessoas é também o maior desafio e objetivo nos processos de Coaching”, avalia a coordenadora do MBA Gestão de Pessoas por Competências, Indicadores e Coaching Instituto de Pós-Graduação e Graduação (IPOG), Cyndia Bressan, que é mestre em Psicologia do Trabalho e Coaching.

Gerir pessoas

Pensando neste cenário, o IPOG oferece o MBA Gestão de Pessoas por Competências, Indicadores e Coaching. O curso é voltado a gestores de equipes em todas as áreas e, também, profissionais de RH, Psicólogos, Administradores, Engenheiros e outros. Além de recém-formados em todas as áreas.

“O MBA possui como eixos temáticos a gestão por competências, aspectos legais na gestão de pessoas, liderança, coaching, comportamento humano no trabalho, indicadores em gestão de pessoas, estrutura e funcionamento das organizações”, explica Bressan.

Salário Não Está Na Lista Dos Fatores Que Contribuem Para Satisfação Do Brasileiro No Trabalho

 

A coordenadora explica também que o objetivo da especialização é capacitar profissionais e gestores para melhoria de desempenho nas empresas, potencializando competências variadas e possibilitando destaque dos mesmos neste mercado competitivo e desafiador. “E, também, possibilitar aos gestores de RH e de outras as áreas domínio sobre as ferramentas e metodologias modernas de gestão de pessoas por competência com foco em resultados e ferramentas de coaching tendo por base os indicadores da empresa”, complementa Bressan.

Reestruturação

Para preparar os alunos para demanda do mercado, o MBA Gestão de Pessoas por Competências, Indicadores e Coaching conta com um quadro de professores especialistas, todos atuantes no mercado. Em março, o quadro docente se reuniu em Goiânia (GO), na sede do IPOG, para conhecer as ementas e receber os planejamentos pedagógicos.

 

Informações sobre o curso no site ipog.edu.br.

Voltar

Junte-se a mais de 100.000 estudantes do IPOG agora