Professor do IPOG tem artigo científico publicado no Journal of Civil Engineering and Architecture sobre a segurança em barragens

Notícia

 
Professor do IPOG tem artigo científico publicado no Journal of Civil Engineering and Architecture sobre a segurança em barragens
28/10/2016

Umas das prioridades da Instituição de Pós-graduação e Graduação (IPOG) é oferecer aos alunos conhecimento com o toque essencial de prática, através de professores qualificados com uma vasta experiência no mercado. O Professor do IPOG e coordenador de análise de riscos de empreendimentos de energia e gerente de projetos de Pesquisa e Desenvolvimento na Eletrobrás Furnas, Dr. Flávio Sohler, é um exemplo de quem sempre busca aperfeiçoar suas técnicas e conhecimentos.

 

Seu artigo científico, “Segurança de Barragens: uma abordagem Patológica de Riscos Qualitativos e Quantitativos”, foi publicado no Journal of Civil Engineering and Architecture, como resultado da tese de pós-doutorado realizado no Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) de Lisboa, em Portugal, com a participação da Universidade de Hamburg-Harburg, em Hamburgo, na Alemanha.

 

De acordo com o professor, o artigo apresenta uma metodologia de priorização de barragens seguindo diversos critérios técnicos, além de métodos de análise de riscos que foram aplicados no portfólio de barragens da Eletrobrás Furnas. Além disso, “o artigo mostra diversos métodos de análise de riscos que contribuem para a segurança de empreendimentos de geração de energia, a fim de mitigarem os riscos nestes empreendimentos”, afirma o Flávio Sohler.

 

Conhecimento ligado à prática

 

O artigo “Segurança de Barragens: uma abordagem Patológica de Riscos Qualitativos e Quantitativos” aborda um tema muito discutido no Brasil e no mundo devido às tragédias ambientais, como por exemplo, o rompimento da barragem de dejetos, localizada no município de Mariana (MG), que deixou 19 mortos e um rastro de destruição que se estendeu por 650 quilômetros até o litoral.

 

Mediante esses casos trágicos, o artigo pode contribuir para analisar a segurança das barragens e os riscos que ela pode proporcionar se suas estruturas sofrerem algum dano. Por isso, os profissionais que cuidam dessa área estão sendo bastante requisitados. “As oportunidades de trabalho nesta área são muito promissoras e com a demanda da população, também será necessária a construção de novos empreendimentos de geração e transmissão de energia e, portanto, trata-se de uma área ainda pouco explorada e muito especializada que, com certeza, gerará muitas oportunidades no futuro”, ressalta o especialista.

 

Para conhecer melhor sobre o assunto, confira a seguir o resumo do artigo científico do Professor Dr. Flávio Sohler.  

 

SEGURANÇA DE BARRAGENS: UMA ABORDAGEM PATOLÓGICA DE RISCOS QUALITATIVOS E QUANTITATIVOS

 

Tendo em vista o grande número de rupturas de barragens dos mais diversos tipos e dimensões que ocorreram e ainda ocorrem anualmente no mundo todo, e a Lei de Segurança de Barragens 12.334/2010, que objetivou estabelecer a regulamentação da segurança de barragens no Brasil, o conteúdo desta pesquisa apresenta uma compilação dos aspectos mais atuais da análise de risco aplicada à segurança de barragens.

 

Inseridos neste contexto, foram encontrados na literatura técnica métodos, e ferramentas capazes de mensurar o valor do risco por meio de indicadores. No estudo, destacaram-se 14 métodos de análise de risco qualitativa, semiquantitativa e quantitativa, que foram transformados em planilhas eletrônicas de cálculo visando sua aplicação por aqueles que necessitam calcular o risco oferecido pelas barragens de seus portfolios e que dispõem dos dados para aplicação.

 

Barragens são elementos críticos e essenciais em nossa infraestrutura e, diante dos acidentes ocorridos, existe uma forte demanda da sociedade em conhecer o risco imposto por essas estruturas. Prova disso é a criação da Política Nacional de Segurança de Barragens, que potencializa a relevância do tema e fomenta a cultura de segurança de barragens e gestão de risco no Brasil. Nesse contexto, as técnicas de análise de risco, largamente difundidas em outras áreas de conhecimento, são instrumentos importantes em uma abordagem premente de gestão orientada para o risco.

 

Apresenta-se um panorama dos métodos de análise de risco disponíveis na literatura com emprego potencial em barragens, tais como HAZOP (Análise dos Perigos e da Operacionalidade); FMEA (Análise dos Modos de Falha e dos seus Efeitos); FMECA (Análise dos Modos de Falha, seus Efeitos e Criticidade); Diagramas de Localização, Causa e Indicadores de Falhas (LCI); Análises por Árvore de Eventos (ETA); Análise por Árvore de Falhas (FTA); Fontenelle et al.; CIRIA/Morris et al.; Lafitte, COGERH-CE; SABESP; CEMIG; CNRH e IGRM.

 

O presente trabalho tem como objetivo precípuo a aplicação desses métodos expondo suas vantagens e limitações e os utilizando para hierarquização de barragens, além de avaliação pormenorizada e sistêmica de estruturas identificadas como de maior risco. O estudo de caso é realizado em uma amostra de barragens de concreto gravidade e terra/enrocamento construída e operada pela empresa Eletrobrás Furnas, subsidiado por pesquisa documental, de projetos, inspeções de campo e entrevistas com 29 especialistas. Após a aplicação de todos os métodos descritos e da análise dos mesmos, foi elaborado o método de análise de riscos de barragens da Eletrobrás Furnas que é caracterizado pela adaptação dos critérios analisados à realidade das barragens da empresa. Além disso, ainda foi realizada a análise de riscos do portfólio das 18 barragens da empresa.

 

Em que pesem a variedade e a subjetividade dos métodos qualitativos e semiquantitativos, os resultados mostram que tendem a convergir quanto à análise das barragens com base no risco. A metodologia de aplicação evidencia a viabilidade de avaliação em fases, abrangendo a análise preliminar para portfólio de barragens, seguida pelas análises formais e individuais de risco para as estruturas mais críticas. Os resultados ratificam a aplicabilidade das técnicas de análise de risco, contribuindo para a consolidação dessa ferramenta como fundamental no processo de avaliação de risco de barragens. 

Voltar

Junte-se a mais de 100.000 estudantes do IPOG agora