Notícias e Eventos

Metodologia do ensino superior: o que vem depois da pandemia?

As metodologias do ensino superior sempre foram campo de debate, e, no contexto da pandemia do coronavírus, essa discussão ganha mais uma nuance, já que o mundo após a crise da saúde será diferente em muitos níveis.

Embora alguns países já tenham retomado parte de suas atividades diárias, na prática ainda é muito difícil fazer projeções, seja no âmbito da economia, da saúde ou da educação.

No entanto, na certeza de que essa fase terá uma conclusão, o que ficará de tendência para a metodologia do ensino superior quando chegar o momento de retomar as atividades nos cursos de graduação e Pós-graduação?

Metodologia do ensino superior: como é feita

A metodologia do ensino superior se refere ao conjunto de técnicas, métodos e recursos utilizado pelos docentes para viabilizar o processo de aprendizagem em cursos de graduação e pós-graduação.

Todos os meios e as estratégias de ensino que os professores utilizam para apresentar conteúdos e avaliar estudantes integram esse conjunto.

Diferentes linhas pedagógicas engendram metodologias distintas ou mescladas. Na prática, uma linha mais tradicional, pouco progressista e ultracentrada no professor ainda tem espaço em instituições de ensino nacionais por ter fácil aplicação.

No entanto, com os avanços da tecnologia para a educação e as constantes pesquisas na área de didática e na formação de professores, a expectativa é de que metodologias ativas ganhem maior espaço nas salas de aula nacionais, trazendo o foco para o aluno.

No cenário atual, as metodologias do ensino superior encaram o desafio da política de distanciamento social. Assim, em instituições nas quais houve adoção de medidas para driblar a crise, aulas remotas e aulas de EAD, com seus recursos digitais, dão o tom do que está por vir.

No entanto, isso não é tudo. As metodologias caminham para uma personalização e para uma conexão com a sociedade e seus complexos desafios. Não cabe mais conteúdo descontextualizado, pouco dinâmico e sem o desenvolvimento de habilidades sociocognitivas mais amplas.

Confira

Top 3 metodologias ativas para o ensino superiorComo funciona?
Problem-Based Learning (PBL)Na aprendizagem baseada em problema, os alunos buscam identificar causas do cenário apresentado e reunir informações e hipóteses para criar estratégias de solução para um problema teórico.
Project-Based Learning (PBL)Na aprendizagem baseada em projeto, o objetivo é analisar um cenário proposto e, colaborativamente, entregar um produto final, o resultado do projeto.
Team-Based Learning (TBL)Na aprendizagem baseada em times, o objetivo é a construção de conhecimento dentro do contexto de grupo, no qual cada parte tem responsabilidades e precisa compartilhar ideias.
As metodologias ativas podem ser combinadas. São todas pautadas em colaboração, e os professores atuam como mediadores.

EAD como uma tendência

Esta modalidade de ensino já estava em crescimento no Brasil antes da pandemia. O último censo da Associação Brasileira de Ensino a Distância – Abed (2018-2019) registrou 1,5 milhão de estudantes distribuídos em cursos superiores de estudo a distância.

Há constante investimento para modernizar esse segmento, especialmente por parte das instituições privadas. Além disso, a flexibilidade de estudar na hora e no local mais convenientes e a autonomia na aprendizagem são atrativos.