REVISTA ESPECIALIZE

Edição 12 - Dezembro de 2016
Gerenciamento de Projeto e de Escritórios de Arquitetura Alessandra Dorneles
Esta pesquisa refere-se a busca por informações e dados relevantes para os profissionais de arquitetura, design, light design e projetos de interiores. Diante do ambiente profissional encontrado atualmente buscou-se informações e bibliografias que abordassem assuntos sobre gerenciamento, gestão, e administração de projeto e de escritórios de arquitetura, criando uma relação entre os conhecimentos e técnicas de processo de projetos e o comportamento dos profissionais, na cidade de Cascavel – Pr. O mercado de arquitetura e projetos de design mudou muito nos últimos anos. O número de profissionais aumentou significativamente, e o comportamento dos clientes não é mais o mesmo. Diante destas mudanças de mercado o gerenciamento de projeto, que surgiu ainda na década de 50, tem um impacto muito grande nos profissionais de projeto (design). É uma ferramenta que traz resultados positivos em relação à redução de prazos, ao aumento da qualidade dos serviços prestados, ao aumento da lucratividade e organização das etapas de projeto, o que significa um impacto positivo no mercado de trabalho. Além destas condicionantes, surge ainda o despreparo dos profissionais de arquitetura na hora de administrar seus escritórios. Tomando como hipótese que os escritórios atuais, mesmo conhecendo que existe o gerenciamento de projeto ainda não aplicam estes processos em seus escritórios e muitas vezes não estabelecem esta relação administrativa e de empreendedorismo com o mercado de negócios, propõe-se um estudo bibliográfico aprofundado sobre a importância de tais métodos para a qualidade dos trabalhos apresentados. A pesquisa foi feita através de troca de informações com profissionais da área e pesquisa bibliográfica. Conclui-se que criar um padrão de serviços, aliado a um bom gerenciamento de projeto e dos escritórios é fundamental na consolidação e valorização dos profissionais de Arquitetura, Design de Interiores e Light Design, agregando qualificação e comprometimento nas etapas que envolvem uma obra, seja ela da dimensão que for, levando os profissionais a novos patamares de qualificação e reconhecimento por parte de um mercado muito mais exigente, interativo e rápido.
Processo de regularização de prédios públicos existentes Contra Incêndio e Pânico em Mato Grosso do Sul Alex Meneses da Silva
O objetivo deste trabalho é relatar e analisar as atividades de engenharia envolvidas no processo de regularização de edifícios públicos existentes no estado de Mato Grosso do Sul. O processo de regularização consiste em: elaborar um PSCIP a ser apresentado ao CBMMS para análise e aprovação, atender as medidas de segurança previstas e solicitar a vistoria para emissão do CVCBM. Elaborar o PSCIP exige informações técnicas que podem ser adquiridas com perícia e inspeção predial de engenharia. Os prédios públicos possuem características variadas como é o caso dos edifícios de uso educacional de nível superior com diversos riscos de incêndio: baixo (salas de aula e escritórios), médio (laboratórios, auditórios) e alto (bibliotecas, subestações e centrais de gases). Para cada espaço há exigências específicas, contudo o fator mais importante é garantir condições mínimas de segurança com o menor custo em vista do bom uso do recurso público. Além das etapas no processo regularização, este trabalho apresenta um estudo de caso real de perícia relacionado os revestimentos de um Teatro universitário. O resultado da perícia é a necessidade de projeto arquitetônico acústico de reforma sobre os revestimentos.
Comparativo de orçamentos de estruturas de concreto prémoldado e estrutura de concreto convencional Alex Sandro Araujo Lourenço
Este artigo foi desenvolvido com o objetivo de comparar os custos, duração e a viabilidade de duas formas diferentes de construção de um pavilhão, uma utilizando estrutura moldada “in loco” e a outra em estrutura pré-moldada. Dentre estas duas formas, qual seria a mais vantajosa?Para descobrir isso, foi atualizado um orçamento antigo de um pavilhão em estrutura pré-moldada, ajustando-se o projeto para construção deste pavilhão executado com estrutura convencional, gerando assim, um orçamento e um cronograma para cada forma de realização da obra. Através da comparação destes orçamentos e cronogramas, quantificou-se o percentual de diferenças de custo e duração entre as duas estruturas analisadas. Os resultados encontrados indicam que os custos da construção de forma convencional ficou dois porcento mais alta e ainda, a forma pré-moldada seria cento e trinta e quatro dias mais rápida. Assim, concluiu-se que a forma pré-moldada seria a mais apropriada para o pavilhão, pois o cliente poderia utilizá-lo num menor tempo por um menor custo.
Comparativo de custos entre sistema de aquecimento solar e chuveiro elétrico para uso em residências Anderson Guilherme de Menezes
Com a atual difusão do chuveiro elétrico nas residências brasileiras, faz-se necessário procurar por alternativas a este aparelho que cumpram a mesma função com um gasto e/ou um impacto menor. As altas potências deste equipamento e seu uso concentrado em certos períodos do dia acabam elevando o pico da demanda de potência no horário de ponta. Por isso, este trabalho pretende analisar os custos envolvidos na utilização de dois sistemas diferentes para aquecimento de água para banho em residências: o chuveiro elétrico e o sistema de aquecimento solar. Esta alternativa foi escolhida levando-se em consideração o fato de ser uma energia limpa, gratuita e de forte incidência no estado da Paraíba e no Brasil em geral. Será utilizado um projeto padrão para as duas configurações. Todos os custos envolvendo as duas configurações foram analisados e foi avaliado o valor presente líquido para os dois sistemas. Ao fim do trabalho, pôde-se afirmar que o sistema de aquecimento solar é viável quando comparado ao chuveiro elétrico. Considerando o alto investimento inicial do primeiro sistema e os benefícios que ele traria à sociedade em geral e às próprias concessionárias, aconselha-se a criação de um programa de financiamento que facilite a difusão deste sistema.
Residência para a terceira idade Andréa Pedrosa Vinagre
O aumento da expectativa de vida da população tem sido uma realidade enfrentada por diversos países, o que demanda equipamentos e infraestrutura adequada. Diversos fatores influenciam tal fenômeno, tais como mudanças tecnológicas, evolução científica dos conhecimentos, mudança de hábitos, entre outros. Nesse contexto, a população brasileira também tem envelhecido. No entanto, o mercado da construção civil não tem acompanhando tal mudança e como resultado, essa população ainda carece de edifícios residenciais, institucionais ou comerciais adequados para suas reais necessidades. Diante dessa lacuna de propostas projetuais que contemplem também as necessidades deste grupo social, este trabalho tem como objetivo realizar um estudo sobre o tema da arquitetura residencial para idosos, de forma a aprofundar os conhecimentos acerca deste nicho de projeto, que embora seja classificado como arquitetura residencial, pode agregar também características de arquitetura voltada para o cuidado da saúde e assim, apresenta especificidades que necessitam compreensão diferenciada. Para isso, fez-se necessário estudar a evolução desses espaços de moradia e o contexto social brasileiro, além de analisar estudos de casos bem-sucedidos no mundo todo que contribuem para o aprofundamento das particularidades inerentes a este grupo social. Ao final, percebe-se que há ainda uma defasagem na quantidade existente, assim como, nos investimentos financeiros para a construção desses espaços na sociedade brasileira, o oposto da realidade internacional, principalmente europeia.

Quer receber conteúdos para o seu crescimento profissional?

Receba em seu e-mail conteúdos relevantes sobre sua área de interesse. Cadastre-se ao lado e mantenha-se atualizado.